domingo, 12 de janeiro de 2014

Porra velho, eu tenho um blog!

Alferes na área bitches!

Passou começo de 2013 e eu deletei do meu mundinho que tinha um blog. YEP, LINDO ISSO DONA ALFERES. LINDO.

Mas é que, além de tudo, batizei esse neném aqui de utilidades e, sinceramente, não tenho nada útil a oferecer há tempos. Por isso mesmo não vou nem me dar ao trabalho de pensar numa retrospectiva de 2013, beleza? Até mesmo porque o que poderia dizer de substancial sobre esse ano é estritamente pessoal e, logo, nãoédacontadeninguémprontofalei.

Mas acho que é válido, mesmo que atrasado, deixar meu Feliz Ano Novo para qualquer ser desavisado que estiver lendo aqui. :)

E, só para não trair o nome  do blog, darei 2 diquinhas literárias:

No ano que se passou, adquiri para meu conforto como estudante de Direito portadora de Códigos, livros e Doutrinas, um Kindle Paperwhite.

Kindle Paperwhite – o eReader mais avançado do mundo

·         Tela sensível ao toque e com resolução imbatível, iluminação própria e 8 semanas de duração de bateria fazem do Kindle Paperwhite o eReader mais avançado do mundo
·         Sistema exclusivo e inovador proporciona iluminação ideal para leitura – tanto sob o sol da praia quanto em um quarto escuro
·         Mais leve que um livro de bolso e capacidade para mais de 1.100 eBooks: leve sua biblioteca para onde você for
·         O maior catálogo de livros com os melhores preços
·         A opção com 3G grátis permite descobrir e baixar eBooks em mais de 100 países, sem mensalidades, contratos ou custos extras

Pessoalmente, estou muitíssimo satisfeita com a minha compra. Usei-o o segundo semestre da faculdade inteiro, o que facilitou bastante meus estudos à doutrina especialmente (apesar de não ser tão eficiente quanto um livro de papel quando se trata de achar página no meio do livro escolhido) e ando me divertindo com ele nessas férias, apesar de viver esbarrando no touch, no que será minha segunda diquinha literária:

Coração de Tinta - Cornelia Funke 
Editora: Cia. Das Letras
Há muito tempo Mo decidiu nunca mais ler um livro em voz alta. Sua filha Meggie é uma devoradora de histórias, mas apesar da insistência não consegue fazer com que o pai leia para ela na cama. Meggie jamais entendeu o motivo dessa recusa, até que um excêntrico visitante noturno finalmente vem revelar o segredo que explica a proibição. 
É que Mo tem uma habilidade estranha e incontrolável: quando lê um texto em voz alta, as palavras tomam vida em sua boca, e coisas e seres da história surgem como que por mágica. Numa noite fatídica, quando Meggie ainda era um bebê, a língua encantada de Mo trouxe à vida alguns personagens de um livro chamado Coração de tinta. Um deles é Capricórnio, vilão cruel e sem misericórdia, que não fez questão de voltar para dentro da história de onde tinha vindo e preferiu instalar-se numa aldeia abandonada. Desse lugar funesto, comanda uma gangue de brutamontes que espalham o terror pela região, praticando roubos e assassinatos. Capricórnio quer usar os poderes de Mo para trazer de Coração de tinta um ser ainda mais terrível e sanguinário que ele próprio. Quando seus capangas finalmente seqüestram Mo, Meggie terá de enfrentar essas criaturas bizarras e sofridas, vindas de um mundo completamente diferente do seu.
(texto retirado de: http://www.companhiadasletras.com.br/detalhe.php?codigo=11936)

O livro faz parte da trilogia Mundo de Tinta, tendo sido publicado aqui no Brasil em 2006 e tendo até mesmo um filme baseado na obra. (Não um sucesso de audiência, mas vale assistir se ficar curioso.)

E é um livro que sinceramente recomendo bastante. A escrita da autora é deliciosa e os personagens bem trabalhados em suas nuances e verdadeiramente humanos. E, falando em humanidade, obviamente Dedo Empoeirado (descubra quem ele é lendo, deixe de ser preguicinha tsc tsc) foi o personagem que ganhou meu coração. Desgraça de carisma.

Bom... Acho que é tudo então... Pra quem só vinha dar Feliz Ano Novo e fugir correndo até que foi um post decentezinho, né? (né?)

Então, até uma próxima neste mesmo canal? ;)

beijos da Alferes 

0 comentários:

Postar um comentário

 
;